Histórico

Criado em 2001, o Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UFBA tem como objetivo a formação de profissionais altamente qualificados para a pesquisa e a docência (sobretudo, de magistério superior) no campo da Filosofia. Ao longo deste tempo, apoiamo-nos em instrumentos oferecidos pela tradição filosófica, ou seja, em procedimentos de leitura e reflexão já canônicos, de sorte de tal formação significa, em grande medida, o aprofundamento vertical do conhecimento filosófico e o desenvolvimento da habilidade para a pesquisa em subáreas específicas da filosofia.

Desde sua origem, o programa está definido como área de concentração em Filosofia Contemporânea, e subdividido em três linhas de pesquisa: (1) epistemologia e filosofia da linguagem, (2) filosofia e teoria social e (3) fenomenologia e hermenêutica. A área de concentração em Filosofia Contemporânea, porém, nunca significou um afastamento da história da filosofia. Por contemporâneo se compreende assim a pertinência ou relevância de um problema filosófico. É preciso destacar que as linhas são de todo harmônicas, e a sua relação é certamente orgânica – o que se vê, por exemplo, no equilíbrio da oferta de disciplinas e na presença de um número próximo de docentes e discentes em todas as linhas.

Com nota 5 na CAPES, Programa de Pós-Graduação em Filosofia da UFBA hoje é um programa consolidado e pleno, que desde 2010 passou a contar também com um Curso de Doutorado.

Ao longo dos seus mais de quinze anos, nosso Programa sempre operou como ponto aglutinador da pesquisa de qualidade em nossa região, de modo que o programa abrigava, como colaboradores, docentes de outras Universidades da Bahia, como Universidade Estadual de Santa Cruz, Universidade Estadual de Feira de Santana, Universidade do Estado da Bahia, Universidade Federal do Recôncavo Baiano e Universidade Federal de Sergipe.

Consolidado o Programa, é preciso cuidar de sua internacionalização. Nesse sentido, desde 2011 onze docentes do programa realizaram pós-doutoramento, em instituições de ponta dos EEUU, da França, da Alemanha e da Argentina, e mais três saíram em 2015 para instituições francesas e estadunidenses. Ao todo, docentes do programa já realizaram pós-doutoramento em Purdue University, Harvard University, MIT, Berkeley, EHESS, Humboldt-Universität, New School (NY), Stanford University, Université Paris I-Panthéon e Paris X. Além disso, o programa começou a enviar, desde 2012, os primeiros bolsistas em programa sanduíche (Canadá, Bélgica, Estados Unidos e Inglaterra são os centos escolhidos até o momento). Sem dúvida o processo agora é mais lento e de longo prazo. Contudo, a saída de professores para um pós-doutoramento se tem feito, desde 2014, de forma mais sistemática e planejada, tendo saído ao final de 2015 os professores Abel Casanave, Carlota Ibertis e Waldomiro José da Silva Filho.

O que se observa, ademais, é que o Programa de Pós-Graduação está de modo inequívoco inserido na comunidade filosófica nacional. Prova disso está no fato de que hoje quatro docentes do Programa exercem a função de coordenadores de GT na Anpof: GT-Schopenhauer, coordenado pelo Prof. Jarlee Salviano, GT-História da Filosofia Medieval e a recepção da Filosofia Antiga, coordenado pelo Prof. Marco Aurélio, GT-Marxismo, coordenado pelo Prof. Mauro Castelo Branco e GT-Wittgenstein, coordenado pelo Prof. João Carlos Salles. Além disso, o Prof. Waldomiro Silva Filho assumiu em 2016 a presidência da Sociedade Brasileira de Filosofia Analítica. Outras evidências podem ser encontradas no número de eventos nacionais em cujas comissões científicas e/ou organizadoras se contam docentes do programa.

Esse é um movimento que começa em 2004, com a vinda do Encontro da ANPOF para Salvador. Os laços do Programa, porém, como vínhamos demonstrando, hoje são mais amplos que laços nacionais. Em 2006, a reunião da ANPOF, mais uma vez em Salvador, se abre de modo mais efetivo para a presença expressiva de representantes de Associações Filosóficas da América Latina. Nessa mesma Reunião ocorre uma Assembleia da Sociedade Interamericana de Filosofia (SIF), na qual se confirma a realização de Encontro da SIF no ano de 2013 em Salvador, amplamente reconhecido como exitoso.

Pelo exposto, podemos afirmar que o PPGF tem se consolidado como um polo de reflexão filosófica, reunindo plenas condições para adensar ainda mais.

Acredita-se, portanto, que o PPGF tem atingido seus objetivos de dar uma formação de qualidade, adensar a reflexão filosófica, participar de redes internacionais e articular-se em um diálogo interdisciplinar.